Framework

(11 minutos de leitura) Você sabe o que é Framework? É um conjunto pré-estabelecido de ferramentas, bibliotecas e diretrizes que fornecem uma estrutura e componentes reutilizáveis para ajudar os desenvolvedores a criar aplicativos com mais eficiência e rapidez. Se interessou pelo assunto?

Framework

(11 minutos de leitura)


Em programação, framework é um conjunto pré-estabelecido de ferramentas, bibliotecas e diretrizes que fornecem uma estrutura e componentes reutilizáveis para ajudar os desenvolvedores a criar aplicativos com mais eficiência e rapidez. Um framework oferece uma base para a criação de software ao abstrair funcionalidades comuns, permitindo que os programadores se concentrem na lógica específica do aplicativo, em vez de “reinventar a roda” diariamente.

Os frameworks trazem funcionalidades já determinadas para agilizar o processo e evitar que os desenvolvedores tenham que reescrever essas funções frequentemente. São ferramentas que estabelecem um intermédio entre o programador e o código de uma aplicação, como uma espécie de interface de comunicação. Assim, automatizam algumas questões, deixando o trabalho pesado mais abstrato e escondido para as pessoas da área.


QUAIS SÃO OS FRAMEWORKS MAIS USADOS?

Os frameworks mais usados na programação variam dependendo da linguagem de programação e do domínio específico da aplicação e da sua especialidade, como front-end, back-end ou mobile.

No entanto, fizemos aqui uma lista dos frameworks mais usados em diferentes linguagens de programação. Aqui estão:


FRAMEWORKS PARA JAVASCRIPT

ReactJS: Um framework popular para criar interfaces de usuário para aplicativos da web e front-end.  É um framework do Facebook que foi criado para superar os desafios de uma single-page application (SPA). Uma SPA é uma página que tem elementos independentes, sendo que um deles pode ser recarregado enquanto os outros permanecem estáticos. O React facilitou o desenvolvimento, mas foi além, porque modernizou a sintaxe do JavaScript e permitiu a manipulação de DOM (hierarquia de tags HTML do site) virtual para interfaces mais rápidas. É um padrão muito simples de aprender, com uma comunidade grande e útil.

AngularJS: é um framework abrangente para a construção de aplicativos da Web em larga escala. É um dos frameworks mais famosos do front-end e concorrente diretamente com o React. O Angular é uma opção muito boa para quem procura um padrão muito usado e com uma comunidade enorme. É uma tecnologia que torna o desenvolvimento mais robusto e legível ao trazer inovações, como Data Binding e maior suporte a testes.

Vue.js: é uma estrutura JavaScript progressiva para construir interfaces de usuário. É um bom exemplo de framework progressivo, ou seja, pode ser usado em pequenas partes do sistema e não prende o programador a uma única opção. Vue.js tem uma ótima documentação e uma enorme comunidade. Também traz alguns elementos que já comentamos, como data binding, DOM virtual e suporte a SPAs. 

Express: é um framework para o back-end, usado em complemento com o Node.js. É uma ótima opção para gerenciar questões do back, como rotas, requisições HTTP e APIs, de forma prática e rápida.


FRAMEWORKS PARA PYTHON

Django: é um framework web de alto nível que segue o padrão de arquitetura model-view-controller (MVC). O Django é uma alternativa para lidar com Python no back-end, pois permite gerenciar micros serviços, manipular bancos de dados, autenticação do usuário, feed RSS, entre outros. Para os bancos de dados, em específico, o Django oferece suportes a diversos tipos relacionais, como PostgreSQL, MySQL e SQLite.

Outro ponto de destaque do Django é o seu foco em segurança e proteção dos sites. Ele trabalha para auxiliar no combate a falsas requisições, injeção de SQL e outras investidas comuns em páginas web. Como um bom padrão para o back-end, possibilita a criação de aplicações robustas e seguras, que não vão oferecer dores de cabeça para pessoas administradoras, nem para pessoas usuárias.

Flask: é um framework web leve, que oferece flexibilidade e simplicidade para construir aplicações web. Atua no back-end das aplicações web e é conhecido como um microframework, por conta de sua simplicidade e velocidade de funcionamento. Além disso, ele é muito versátil e importante para pequenos projetos e para aplicações mais robustas. É preciso dizer que o Flask tenta aplicar a filosofia do Python, com minimalismo e limpeza de código para gerar resultados mais interessantes. Por isso, é chamado de “pythonico” e tem um desempenho mais impressionante.


FRAMEWORKS PARA RUBY

Ruby on Rails: é uma estrutura poderosa e opinativa que enfatiza a convenção sobre a configuração para o desenvolvimento de aplicativos da web.


FRAMEWORKS PARA JAVA

Spring: é uma estrutura robusta e amplamente usada para criar aplicativos Java em nível corporativo.


FRAMEWORKS PARA PHP

Laravel: é uma estrutura popular que fornece uma sintaxe expressiva e um rico conjunto de recursos para desenvolvimento web e back-end. Sua popularidade está relacionada à vários fatores, como: suporte da comunidade, documentação, facilidade de uso, desempenho e disponibilidade de bibliotecas e extensões de terceiros. Além disso, essas estruturas costumam ter uma grande base de usuários, o que torna mais fácil para os desenvolvedores encontrar recursos, tutoriais e soluções para problemas comuns. Permite também o acesso a diversos tipos de bancos relacionais, possibilita escalabilidade e apresenta uma ótima comunidade com diversos tópicos importantes, acessíveis em um clique.


VANTAGENS DE USAR FRAMEWORKS

O uso de um framework oferece vários benefícios para os desenvolvedores. Aqui está uma lista de alguns deles:

1- Eficiência: os frameworks fornecem uma abordagem estruturada e organizada para o desenvolvimento. Eles oferecem componentes, bibliotecas e ferramentas pré-construídos que podem acelerar significativamente o processo de desenvolvimento. Os desenvolvedores podem aproveitar a funcionalidade existente e se concentrar na implementação de recursos e lógica específicos de seus aplicativos, em vez de reinventar os blocos de construção básicos.

2- Produtividade: as estruturas geralmente vêm com recursos e funcionalidades integrados que abordam tarefas comuns de desenvolvimento, como manipulação de bancos de dados, roteamento, autenticação e validação de formulário. Esses recursos reduzem a quantidade de código que os desenvolvedores precisam escrever, resultando em um desenvolvimento mais rápido e maior produtividade.

3- Padronização: os frameworks promovem as melhores práticas e seguem padrões de design estabelecidos. Eles impõem uma estrutura e um estilo de codificação consistentes, facilitando a colaboração dos desenvolvedores em projetos. A padronização também leva a uma melhor capacidade de manutenção e legibilidade do código, pois outros desenvolvedores familiarizados com a estrutura podem entender e trabalhar rapidamente na base de código.

4- Comunidade e suporte: as estruturas populares têm comunidades de desenvolvedores grandes e ativas. Isso significa que você pode encontrar extensa documentação, tutoriais, fóruns e recursos para ajudá-lo a aprender e solucionar problemas. O suporte da comunidade pode ser inestimável quando você encontra desafios ou precisa de orientação ao trabalhar com a estrutura.

5- Escalabilidade: as estruturas geralmente fornecem recursos de escalabilidade que permitem que seu aplicativo lide com cargas de usuários e volumes de dados aumentados. Eles podem incluir mecanismos de cache, balanceamento de carga e outras otimizações de desempenho que ajudam seu aplicativo a escalar com eficiência.

6- Segurança: as estruturas geralmente tratam de vulnerabilidades de segurança comuns e fornecem medidas integradas para proteger contra-ataques como cross-site scripting (XSS), cross-site request forgery (CSRF) e injeção de SQL. Ao usar uma estrutura, você pode se beneficiar dessas medidas de segurança sem precisar implementá-las do zero.

7- Ecossistema e integrações de terceiros: os frameworks costumam ter uma ampla variedade de extensões, plug-ins e bibliotecas criadas pela comunidade. Eles podem fornecer funcionalidade adicional, integrações com serviços populares ou estender os recursos da estrutura. Aproveitar o ecossistema existente pode economizar tempo e esforço na implementação de recursos complexos.

Embora o uso de um framework ofereça muitas vantagens, é essencial escolher o framework certo para o seu projeto com base em seus requisitos específicos e na experiência de sua equipe de desenvolvimento. Além disso, alguns projetos podem ter requisitos exclusivos que podem não se encaixar bem nas restrições de uma estrutura específica. Nesses casos, uma solução personalizada ou uma estrutura menos opinativa pode ser mais adequada.


APLICAÇÕES

Framewoks podem ser usados para desenvolver uma ampla gama de aplicativos em diferentes domínios. Aqui estão alguns exemplos de aplicativos onde os frameworks são comumente usados:

Aplicações Web: os frameworks são usados extensivamente para construir aplicações web, incluindo sistemas de gerenciamento de conteúdo (CMS), plataformas de comércio eletrônico, plataformas de mídia social, plataformas de blogs e muito mais. Os frameworks da Web fornecem as ferramentas necessárias para lidar com roteamento, tratamento de solicitações, interações com bancos de dados, autenticação de usuários e desenvolvimento de front-end.

Aplicativos Mobile: os frameworks estão disponíveis para a construção de aplicativos móveis, tanto para plataformas iOS quanto Android. Essas estruturas geralmente utilizam tecnologias da Web como HTML, CSS e JavaScript para criar aplicativos móveis de plataforma cruzada que podem ser implantados em várias plataformas usando uma única base de código.

Desenvolvimento de APIs: frameworks são usados para desenvolver APIs que permitem que os aplicativos se comuniquem e compartilhem dados entre si. Essas estruturas fornecem recursos para lidar com solicitações, roteamento, serialização de dados, autenticação e segurança.

Aplicativos de desktop: frameworks estão disponíveis para desenvolver aplicativos de desktop em diferentes plataformas. Essas estruturas fornecem um conjunto de ferramentas e bibliotecas para criar interfaces gráficas do usuário (GUI), lidar com as interações do usuário e executar várias tarefas associadas aos aplicativos de desktop.

Desenvolvimento de jogos: frameworks projetados para desenvolvimento de jogos fornecem mecanismos de jogos, simulação de física, recursos de renderização e outras ferramentas necessárias para criar jogos. Esses frameworks geralmente incluem recursos para lidar com gráficos, áudio, entrada e lógica de jogo.

Análise de dados e aprendizado de máquina: frameworks como TensorFlow, PyTorch e scikit-learn são amplamente usadas em aplicativos de análise de dados e machine learning. Eles fornecem uma interface de alto nível, algoritmos otimizados e recursos computacionais para trabalhar com grandes conjuntos de dados, treinar modelos de machine learning e executar tarefas de análise de dados.

Internet das Coisas (IoT): frameworks são usados no desenvolvimento de aplicativos para dispositivos IoT, incluindo sistemas de automação residencial, sensores inteligentes e automação industrial. Essas estruturas fornecem recursos de conectividade, gerenciamento de dados e controle necessários para a criação de aplicativos de IoT.

Como já dito anteriormente, é importante observar que a escolha de um framework depende dos requisitos específicos de seu aplicativo, da linguagem de programação que você está usando e da experiência de sua equipe de desenvolvimento. Diferentes frameworks se destacam em diferentes áreas, por isso é crucial avaliar e selecionar aquele que melhor se adapta às suas necessidades.

Dominar o que é framework é algo essencial para qualquer pessoa que deseja trabalhar com programação. É imprescindível para conseguir sucesso na carreira e entrar naquela vaga tão desejada. Nesse sentido, torna-se fundamental entender como essas soluções são usadas, seus benefícios e saber quais são os mais utilizados agora. 


O que achou do nosso artigo? Não deixe de nos seguir nas redes sociais e acompanhar o nosso blog para ficar atualizado!
Compartilhe este artigo em suas redes sociais:
Avalie este artigo:
[yasr_visitor_votes size=”medium”]

Conteúdo

Nossos artigos mais recentes

Leia sobre as últimas tendências na área de tecnologia
Blog 16-05
Neste texto iremos falar sobre um assunto primordial na programação: o bem-estar...
Blog 14-05
Participar de competições de programação é um teste não só das habilidades...
NEARSHORE_ LATAM AS THE MAIN DESTINATION FOR THE BEST IT TALENT thumb blog
À medida que navegamos por um mundo em constante transformação e evolução...

Extra, extra!

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com as novidades em tecnologia, transformação digital, mercado de trabalho e oportunidades de carreira

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur. Venenatis facilisi.