Falácia do Planejamento

(4 minutos de leitura) Quantas vezes você fez atrasou a entrega de um projeto porque subestimou o tempo necessário para execução? Vem ler o texto de hoje para entender por que sempre cometemos esse erro

Falácia do Planejamento

(4 minutos de leitura)


Quantas vezes ao levantar você planeja seu dia item a item incluindo a agenda trabalho, atividade física, um pouco de lazer e diversão, mas ao sentar-se em frente ao computador percebe que subestimou o tempo necessário para realizar uma atividade e o tempo foi passando... passando e 12 horas depois você não conseguiu concluir nem mesmo uma das atividades?

Para a psicologia esse ato de ser otimista com o tempo necessário para desenvolver uma tarefa tem um nome: Falácia do Planejamento.

Diariamente somos vítimas da falácia do planejamento, e nem é porque procrastinamos ou então por falta de maturidade ou conhecimento para execução de uma determinada tarefa. É simplesmente por otimismo no planejamento do nosso tempo, afinal, quem não quer incluir dezenas de atividades em um único dia? Só que na maioria das vezes subestimamos o tempo e nos vemos frustrados por nunca conseguir concluir tudo o que planejamos.

No texto de hoje iremos falar um pouco mais de como evitar essa frustação causada pela falácia do planejamento!


MAS AFINAL O QUE É FALÁCIA DO PLANEJAMENTO?
 
O conceito falácia do planejamento foi criado pelos economistas e psicólogos Daniel Kahneman (ganhador do Prêmio Nobel e autor livro “Rápido e Devagar”) e Amos Tversk, é o nome dado a um de viés cognitivo que explica como nós, seres humanos, tendemos a subestimar o tempo que será necessário para a conclusão de uma tarefa, jurando que ela levará menos tempo do que realmente levará. Esse fenômeno às vezes ocorre independentemente do conhecimento do indivíduo de que tarefas anteriores de natureza semelhante levaram mais tempo para serem concluídas do que o geralmente planejado. 

Em 2003, Kahneman ampliou essa definição para a tendência de subestimar não somente o tempo, mas também os custos e os riscos dessas ações. De acordo com essa definição, a falácia do planejamento resulta não apenas em estouros de tempo, mas também em estouros de custos e redução de benefícios. Assim, vemos em todo o mundo obras que atrasam e acabam custando muito mais do que o previsto e milhares de planos de negócio afundam rapidamente.

Pesquisas confirmam que a falácia do planejamento é muito mais comum do que imaginamos. Nas escolas e universidades, pode ser observada tanto entre alunos quanto funcionários. Na área de TI, especialmente, estudos mostram que menos de um terço dos projetos respeitam o prazo inicial.

A falácia do planejamento também pode nos ajudar a entender por que as pessoas não enviam suas declarações de imposto de renda a tempo, ano após ano, deixam sempre as compras de Natal para a última hora e chegam atrasadas no trabalho com frequência. Em todos os casos, os atrasos anteriores não diminuem as chances de cumprir o prazo no futuro. Ou seja, já temos experiências nessas atividades e mesmo assim, ano após ano continuamos nos atrasando.

Isso porque, uma teoria é que a falácia do planejamento resulta da nossa tendência mais ampla de focar nos detalhes de um cenário, em vez de no panorama geral – o que Kahneman chama de considerar a "visão de dentro". E o problema é que nossas falhas no cumprimento de prazos são decorrentes geralmente de fatores menos previsíveis e mais gerais, como por exemplo, as distrações causadas por outras tarefas, dificuldades de deslocamento ou até mesmo doenças.

São contratempos como esses citados acima que provavelmente nos levaram a perder prazos no passado. Agora, reconhecer esse fato pode nos ajudar a antecipar algumas dessas questões no futuro. No entanto, ao nos concentrar demais em detalhes altamente específicos da nossa tarefa atual e ignorar nossas experiências passadas, deixamos de levar em consideração as chances de atraso e erros.

As circunstâncias de projetos atuais e do passado podem não ser exatamente as mesmas, mas essas experiências anteriores podem servir como base para ajudar a definir um cronograma mais realista, que você pode refinar com os detalhes específicos.


COMO EVITAR A FALÁCIA DO PLANEJAMENTO

Aqui estão algumas dicas para evitar esses atrasos de entrega de projetos que tanto tiram o sono do profissional da área de TI:

1) Não subestime suas experiências anteriores, elas são essenciais para você não deixar de ser realista em relação ao tempo de execução de cara tarefa.

2) Organize sua lista de prioridades, assim você não perde tempo com tarefas que não são essenciais.

3) Aprenda a delegar tarefas, se isso for possível.

4) Se for necessário alterar algum prazo de entrega, faço o quanto antes, assim seu cliente terá tempo para se organizar.

Seguindo essas dicas ficamos menos propensos a improdutividade, sem dizer que podemos muito melhorar a qualidade de vida.


Gostou do nosso conteúdo? Então siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro de mais informações e acompanhe o nosso blog.


Referência:
https://bit.ly/3KTQAkW
https://bit.ly/3MepHZm
https://bit.ly/3jQFAZy
Compartilhe este artigo em suas redes sociais:
Avalie este artigo:
[yasr_visitor_votes size=”medium”]

Conteúdo

Nossos artigos mais recentes

Leia sobre as últimas tendências na área de tecnologia
Blog 23-05-min
Você é apaixonado por programação e está sempre em busca de maneiras...
Blog 21-05
A tecnologia blockchain está transformando várias indústrias por meio dos aplicativos descentralizados...
Blog 16-05
Neste texto iremos falar sobre um assunto primordial na programação: o bem-estar...

Extra, extra!

Assine nossa newsletter

Fique sempre atualizado com as novidades em tecnologia, transformação digital, mercado de trabalho e oportunidades de carreira

Lorem ipsum dolor sit amet consectetur. Venenatis facilisi.